segunda-feira, 26 de junho de 2017

BIOgabarito REVISÃO - 3º anos vol 9 e 10 - cap 18 & 19 caderno de atividades



ATIVIDADES DE REVISÃO


VOLUME 9
CAP. 18  REINO PLANTAE
p. 26 até 32 -  nº16 ao 37

16. a) gametófito e esporófito.
b) no esporófito.

17. somatória: 2 + 8 = 10
18. D

19. pq as briófitas são excelentes indicadores  ambientais, pois são sensíveis a poluição, podendo indicar a presença de resíduos tóxicos no ambiente.

20. B
21. A
22. SOMATÓRIA -  1 + 2 + 8 = 11

23. O ENCONTRO DOS GAMETAS DEPENDEM DA ÁGUA;
VIVEM EM AMBIENTES ÚMIDOS E SOMBRIOS PARA EVITAR A PERDA EXCESSIVA DE ÁGUA.

24.C
25.A
26. B
27. C
28.SOMAR: 1 + 4 = 5
29. C
30.  a)AS ESPERMATÓFITAS  - gimnospermas e angiospermas são independentes da água para a reprodução, pois tem TUBO POLÍNICO - O tubo polínico permite o encontro dos gametas em substituição à água. 

b)  Pteridófitas, diferentemente das briófitas, apresentam vasos condutores de seiva que facilitam o transporte de água por mecanismos como tensão-coesão. Essa distribuição mais rápida de água garante o maior porte das pteridófitas. Nas briófitas, plantas avasculares, a água é transportada de uma célula para outra por osmose, processo mais lento que limita o crescimento vegetal.

31. a) sim, pq envolve  a união dos gametas.
b) angiospermas - pois houve dupla-fecundação para formar o embrião.

32. A
33.A
34. B
35. SOMAR: 1+2+4+8=15
36.A
37. C

********************************************
ATIVIDADES DE REVISÃO
********************************************
VOLUME 10
CAP. 19  HISTOLOGIA VEGETAL
p. 9 até 13 -  nº1 ao 19

VOLUME 10
CAP. 19  HISTOLOGIA VEGETAL
p. 9 até 13 -  nº1 ao 19

1. Os tecidos meristemáticos são responsáveis pela formação dos demais tecidos e pelo crescimento das plantas. Eles são formados por células pequenas e com grande capacidade de divisão através da mitose.  Os tecidos adultos (permanentes) constituem diferente órgãos dos vegetais e apresentam diversas funções, como: revestimento, proteção, condução, sustentação e preenchimento.

2. Os meristemas chamados de apicais ou promeristemas são encontrados na extremidade do caule e da raiz. Eles produzem células que originam o corpo primário do vegetal. Logo abaixo do meristema apical, encontram-se os tecidos meristemáticos primários.
Os tecidos meristemáticos primários são a protoderme, o meristema fundamental e o procâmbio. A protoderme é o meristema que origina a epiderme. Já o meristema fundamental origina o parênquima, o colênquima e o esclerênquima. O procâmbio é responsável pela formação dos tecidos vasculares primários, ou seja, o xilema e o floema.
Os meristemas secundários ou laterais promovem o crescimento da planta em espessura. Eles são o felogênio e o câmbio. Responsável pelos tecidos vasculares secundários, o câmbio produz xilema e floema secundários, enquanto o felogênio origina a periderme, que substitui a epiderme, e é formado pelo súber e feloderme.

3. consultar o quadro comparativo do caderno de aula.

4. O súber - É um tecido de revestimento existente em raízes e troncos – portanto em plantas arborescentes adultas, espesso, formado por várias camadas de células mortas. A morte celular, nesse caso é devida a impregnação de grossas camadas de suberina (um material lipídico) nas paredes da célula que fica, assim, oca. Como armazena ar, o súber funciona como um excelente isolante térmico, além de exercer, é claro, um eficiente papel protetor. 
O tronco de uma árvore periodicamente cresce em espessura. Esse crescimento força a ruptura do súber que racha em muitos pontos e acaba se destacando, juntamente com outros tecidos. Antes, porém, a árvore elabora novo súber que substituirá o que vai cair. A este material periodicamente destacado dá-se o nome de ritidoma.

A epiderme das plantas vasculares é um tecido formado, de modo geral, por uma única camada de células de formato irregular, achatadas, vivas e aclorofiladas. É um tecido de revestimento típico de órgãos jovens (raiz, caule e folhas). A epiderme de uma raiz mostra uma camada cilíndrica de revestimento, com uma zona pilífera, cujos pelos nada mais são do que extensões de uma célula epidérmica.

5. somar: 1 +8 + 16 = 25
6. D
7. A
8. A

9. COLÊNQUIMA -  são células vivas e flexíveis
ESCLERÊNQUIMA -  células mortas, ricas em lignina e rígidas.  - ambas tem a função de sustentação do vegetal.

10. XILEMA - tecido morto, condutor de seiva inorgânica
FLOEMA - tecido vivo, condutor de seiva orgânica, formado por células longas e anucleadas.

11. E
12. C

13. a)  Estes são os tecidos responsáveis pelo crescimento dos vegetais. Sua principal característica é a habilidade de dividir suas células por mitose realizando diferenciação celular. A partir dos tecidos meristemáticos são formados os tecidos adultos da planta. Portanto, o uso do meristema na biotecnologia ocorre porque meristema é um conjunto de células, chamadas totipotentes que tem o poder de regenerar-se em qualquer outro tecido ou órgão.

b) ETAPA 2: MITOSE . A mitose é a uma divisão celular que a partir de uma célula formada, originam-se duas células com a mesma composição genética (mesmo número e tipo de cromossomos), mantendo assim inalterada a composição e teor de DNA característico da planta, ocorrendo diferenciação celular , gerando novo tecido, órgãos e um vegetal clone. Portanto, permite propagar com fidelidade o programa genético da planta original.

14. C
15. C
16. A

17.  PLANTAS QUE VIVEM EM AMBIENTES ONDE HÁ POUCA DISPONIBILIDADE DE ÁGUA FORMAM TRICOMAS E ACÚLEOS - PARA REDUZIR A PERDA DE ÁGUA.

18. C

19. A - estômato. Os estômatos são importantes por realizarem as trocas gasosas e controlarem a saída de água da planta por transpiração.
B - Tricoma tector ou pelo tector. Proteção mecânica e contra a perda de água por excesso de transpiração.

UFA!!
THE END!!

ESTUDEM PRA PROVA!
BIObjs








Nenhum comentário:

Postar um comentário